Qualidade

Com o intuito de superarmos as expectativas dos nossos clientes, a Tear Têxtil inicia os controles de processos desde a aquisição do algodão, nesta etapa avaliamos os resultados do HVI, que contemplam: resistência, cor, alongamento, comprimento, nível de impureza, resistência, finura (micronaire), e coloração da fibra.

Com este controle organizamos a nossa armazenagem e seleção da mistura. Priorizamos a compra de algodão das algodoeiras certificadas pelo (BCI)
Better Cotton Initiative que, busca promover o crescimento e a produção sustentável do algodão.

Após a produção dos fios continuamos com nossos testes e controles de processos, avaliamos o (C.V.) percentual do coeficiente de variação da massa, pontos finos, pontos grossos, Neps, pilosidades, alongamento, (RKM) resistência e, através dos seriplanos a aparência visual. Utilizando processos químicos, beneficiamos o tecido para alcançarmos os resultados almejados referentes à residual de goma, pH, grau de branco e hidrofilidade.

Através de testes certificamos os resultados de solidez, fricção de estampados, resistência à ruptura, estabilidade dimensional, stretch, alongamento, gramatura, largura e skew/movimento.

Estes controles e auditoria dos processos, nos proporcionam tecidos acabado com QUALIDADE.

Critérios de qualidade

I . Especificações Técnicas

Norma: ABNT NBR 13484: 2004. – Tecidos Planos – Métodos de classificação baseado em inspeção por pontuação de defeitos.

Definições:

Defeitos: Não conformidade ocorrida durante os processos, alterando a qualidade e/ou o visual do produto final.

 

Pontuação: Valor numérico baseado na quantidade, tamanho e gravidade dos defeitos apontados durante uma inspeção visual.

 

Inspeção: Processo de medir, examinar, testar ou comparar uma característica ou propriedade de um material com exigências aplicáveis, através de exame visual.

 

2– Defeitos

2.1 Serão classificados de acordo com a sua extensão, pelo “sistema de pontuação/100m², no sentido Trama e no sentido do Urdume.

PONTUAÇÃO DE DEFEITO

 

TAMANHO DOS DEFEITOS

PONTUAÇÃO

Até 7,5 cm

1

De 7,6 cm até 15,0 cm

2

De 15,1 cm até 23,0 cm

3

Acima de 23,1 cm

4

Pontos/100² = Total de pontos por metro linear inspecionado x 100

Largura do Tecido em x metros lineares inspecionado

 

2.2 Serão considerados como primeira qualidade, peças de tecido cujo limite máximo atenda os parâmetros do quadro abaixo:

 

Característica

Nº de Pontos por 100m²

1ª Qualidade

2ª Qualidade

ÍNDIGO

Máximo 14

Acima de 14

NAO ÍNDIGO

Máximo 14

Acima de 14

2.3. Serão pontuados todos os defeitos visíveis no tecido tanto os que se apresentam no sentido urdume como no sentido trama. Quando concentrados dentro do mesmo metro, os defeitos deverão ser  pontuados, penalizando 4 pontos.

2.4. Nenhum metro de tecido será penalizado com mais de 4 pontos.

2.5. Serão aceitos defeitos contínuos de até 3 metros, no mesmo sentido do urdume, a cada metro ou fração será penalizado com 4 pontos.

2.6. Na linha moda defeitos que desaparecem após lavagem e que se encontram dispersos ao longo do tecido, poderão ser enviados sem pontuação, desde que estejam  com a informação  “Desaparece após Lavagem”.

3- TOLERÂNCIAS

 

  • Largura:

A variação máxima permitida é:

  • De ± 2 cm a partir do valor padrão (nominal) indicado na etiqueta, para os artigos 100% algodão.
  • De ± 3 cm a partir do valor padrão (nominal) indicado na etiqueta, para os artigos índigo com stretch.
  • De ± 3 cm a partir do valor padrão (nominal) indicado na etiqueta, para os artigos tintos / estampados com stretch.

3.2 Gramatura

  • Adotamos a norma NBR 10591 que permite uma variação de ± 5% da gramatura indicada na tabela de especificações técnicas.

3.3 Metragem

  • A metragem especificada nas etiquetas dos rolos poderá conter um a desivo de ± 1%.

3.4  Classificação de Nuances

A classificação de nuances é realizada pelo sistema de “letras”. Esta classificação de nuances é orientativa, não sendo permitido mistura de rolos, mesmo com nuances iguais.

 

3.5 Desvio de Trama/ Torção

Admiti-se o máximo de 3% de torção das peças em relação ao comprimento após a lavagem.

3.6 Alteração Dimensional

Vide tabela de especificações técnicas dos produtos.

4 – Nuance por Pedido

4.1 Índigo

METRAGEM

NUANCE

METRAGEM MÍNIMA POR NUANCE

500

1

500

501 A 5000

Até 8

500

ACIMA DE 5001

Até 12

500

 

4.2 Não Índigo

METRAGEM

NUANCE

METRAGEM MÍNIMA POR NUANCE

300

1

300

301 A 5000

Até 8

300

ACIMA DE 5001

Até 12

300

 

5 – Embalagem para Corte Comercial

 

Plano de Corte Comercial para Tecidos de 1ª Qualidade

Padrão para rolos de 100 metros:

  • Para rolos com metragem de 65 à 109,99 metros.
  • Cada rolo poderá conter 1 corte de tecido.
  • A menor peça deverá ter no mínimo 15 metros e a mesma nuance.
  • A metragem mínima da maior peça deverá ser de 50 metros.
  • A soma da metragem das peças deverá ser de 66 à 110 metros.

Padrão rolos de 50 metros:

  • Cada rolo poderá ter no máximo 1 corte e peças com metragem de 40 à 64,99 metros. Sendo a menor peça acima de 15 metros.

Padrão de rolos de 30 metros:

  • Cada rolo poderá ter no máximo 1 corte com metragem de 20 à 39,99 metros. Sendo a menor peça acima de 7 metros.

Padrão rolos de 15 metros:

  • Para este padrão os rolos não poderão ter cortes. Metragem de 5 à 19,99 metros.

Obs.: As etiquetas identificarão a quantidade de cortes nos rolos.

 

Pedidos Especiais / Exclusivos:

Os pedidos especiais / exclusivos serão negociados e atendidos conforme acordo comercial, no que se refere a embalagens e nuances.

 

6 – Enfesto e Confecção

6.1 Enfesto

  • Nossa classificação de nuances é orientativa, recomendamos não misturar rolos durante os processos de enfesto e confecção.
  • Tecidos com elastano devem ficar em repouso durante 24 horas, após enfraldado. Sobrepor no máximo 3 peças.

6.2 Confecção

È necessário que linhas, agulhas e peso do tecido sejam compatíveis. Para artigos com elastano ou alta densidade de trama sugerimos alguns cuidados no processo de costura:

  • Utilizar agulha ponta bola média “SES” ou “SUK”.
  • Utilizar agulhas mais finas para cada processo.
  • Usar linhas e pontos compatíveis com a gramatura e composição do artigo.

7  – Armazenamento

  • A altura máxima da pilha de tecidos deve ser de 1,20 m.
  • Recomendamos utilizar o sistema PEPS (Primeiro que Entra é o Primeiro que Sai) para movimentações de estoques.
  • Não utilize facas ou materiais cortantes para desembalar os tecidos.
  • Os tecidos que não forem utilizados depois de aberta a embalagem, devem ser fechados novamente, evitando que recebam umidade ou sujeiras do ambiente.
  • Manter rolos de tecidos abrigados da luz e umidade.
  • Não danificar e não descartar a etiqueta de identificação dos rolos.
  • Recomendamos armazenar os rolos de tecido deixando as etiquetas visíveis para facilitar durante a identificação do rolo.

8 –  Recebimento

Na entrega do tecido deve-se observar, a forma como foram acondicionados os rolos durante o transporte. Verificar se estão com sinal de violação, molhados, perfurados, sem identificação adequada ou danificados. O problema deve ser levado ao conhecimento da transportadora e informado a Tear Têxtil.

Em nenhuma hipótese os rolos devem ser jogados, evitando-se os amassados nas ourelas, que são prejudiciais ao momento do enfesto/corte.

9 – Reclamações

Toda reclamação deve ser passada ao representante da Tear Têxtil e será preenchido formulário de “SAC” interno padrão.

Todas as análises serão feitas através de amostras enviadas pelo cliente ou representantes.

Todas as amostras deverão ser enviadas com as devidas informações:

Etiqueta do rolo reclamado, com código de barras e respectiva nota fiscal.

Estas informações são importantes para análise da reclamação. Na falta destas informações, estarão sujeitas a processos internos de identificação, que poderão atrasar a análise e solução do problema.

O prazo máximo para reclamação é de 180 dias a contar da data de faturamento / embarque.

Para a avaliação de reclamação de encolhimento, resistência e skew, o laboratório da Tear Têxtil requisita o envio das amostras sem beneficiamentos junto com a peça a ser analisada.

Em caso de reclamação improcedente, os custos gerados por reinspeção e análise serão debitados ao comprador.

Em caso de peças prontas ou confeccionadas, a reclamação só será aceita se a quantidade for superior a 5 % do total dos cortes referente à nota fiscal reclamada,. Esta condição só será aceita se no processo de corte o cliente tiver extraído todos os defeitos marcados de 3 e 4 pontos de cada rolo.

O cliente poderá ainda solicitar visita técnica da Tear Têxtil através dos representantes.

Rolar para cima